Angolano Anivaldo Malungo obtém grau CCIE

Fomos hoje informados que o Eng André Anivaldo Malungo acaba de ser aprovado no dificílimo e conceituado exame Cisco CCIE R&S (Cisco Certified Internet Expert Routing and Switching) nos EUA.

André Anivaldo e o renomado instrutor Narbik Kocharians

André Anivaldo e o renomado instrutor Narbik Kocharians

Desta forma, este meu antigo colega de carteira, junta-se a um leque restrito de experts mundiais em computer networking que ostenta este grau, considerado o mais reputado, a nível mundial. Em Angola já são 3 (três). 2 (dois) Angolanos e 1 (um) Brasileiro.

O seu exame é de tal forma complexo, que são necessários 3 (três) exames teóricos e um exame prático (Laboratório) de 8 (oito) horas que apenas pode ser realizado em poucas cidades (San José, Dubai, Bangalore, Bruxelas, Hong Kong, Tokyo, Sidney etc) ou em alguns laboratórios moveis que circulam pelo mundo. A taxa de aprovação deste exame a nível mundial, na primeira tentativa é de apenas 5 a 10%. Apenas 1% dos profissionais de redes de computadores a nível mundial possuem tal certificação.

Isto significa que os nossos irmãos Angolanos se tem saído bem, até agora (são mesmo ‘rijos’ lol).

Nós SNNAngola apenas temos a dizer que é mais um quadro que está aí para o mercado, com esforço e dedicação próprio conseguiu lá chegar.

E você? Conhece mais algum CCIE Angolano? Não exite em contactar-nos (snnangola at yahoo.com.br)

 

Anúncios

Biografia: Joaquim Macedo

Segundo, contando a partir do canto superior esquerdo.

Formação: PhD, Universidade do Minho.
Áreas de Interesse: Comunicações por Computador e recuperação de Informação.

Professor assistente no Departamento de Informática da prestigiada Universidade do Minho, Portugal. Pertence ao Grupo de Comunicações por Computador, leccionando cadeiras de Sistemas Telemáticos, Telemedia e Comunicações por Computador I, esta ultima em programa de mestrado.
Professor da UCAN, leccionando as cadeiras de Multimedia e Bibliotecas Digitais do curso de Engenharia Informática.

Entrevista com Felix Cunha: CCNP e segundo CCIE Written Angolano.

Voces devem conhecer o Felix Cunha (na foto abaixo) um velho amigo aqui da casa. Ele pertence a um grupo de jovens Angolanos que se tem estado a esforçar por meios próprios e sem nenhum apoio para obter formação avançada do mais alto nível em matéria de Networking, a fim de assegurar as infraestruturas de Networking do pais e diminuir a dependência externa. Recentemente o mesmo passou no exame CCNP e agora acaba de aprovar no difícil exame CCIE Written (exame escrito), o que significa que dentro de pouco tempo ele será certamente o segundo CCIE de nacionalidade  Angolano. Apenas falta-lhe realizar a prova de laboratório (exame pratico) que pode apenas ser realizada no exterior do pais.

O SNNAngola Falou com ele. Esperamos que seja uma fonte de inspiração para você também.

Com voces um pouco de sua historia…
Nataniel BaiãoFalando um pouco da sua carreira em redes. Como começou? Como desperta em si interesse pela área de redes?

Felix Cunha (CCIE Written): Tudo começou quando estava na TVcabo Angola na altura estava a terminar o ITEL, lembro-me que na altura não estava voltado para o mundo das configurações, eu trabalhava na área de redes estruturadas (também conhecida por cablagem) posteriormente passei a exercer funcao de administrador de Sistemas em redes Microsoft

Nataniel Baião A sua vontade em obter certificações mais avançadas foi motivada pelo pela exigência do trabalho ou mais por motivação pessoal?

Felix Cunha (CCIE Written)): Foi sim. Lembro-me que participei de um concurso público realizada pela MS telcom na qual a condição para passar ao quadro efectivo da Mstelcom era obter a certificação CCNA. Não so como também já tinha enorme desejo em seguir a carreira CISCO a partir do ITEL o que não foi possível  na altura porque a vida de trabalhador e estudante não dava muito espaço de manobras a nível de tempo.

Nataniel BaiãoO que o levou a obter o CCNP?

Felix Cunha (CCIE Written): A necessidade de aumentar cada vez mais os conhecimentos técnicos em rede cisco o que me permitiria obter grande facilidade de realizar troubleshooting em redes com topologias complexas e sobre tudo exigência de nível profissional alto.

Nataniel BaiãoE o CCIE Written?

Felix Cunha (CCIE Written): O Cisco Certified Internet Expert (CCIE), é naturalmente o nível acima ao CCNP. Pelo facto de ser um batalhador incansável e não muito contente com certos resultados achei por bem ir ao mais alto nível das certificações. Desta forma, apostei ao CCIE que comparado com a vida académica podemos sem margem de dúvida equiparar as formações de nível universitário o CCIE vai me permitir Desenhar, Implementar, configurar e realizar operações de troubleshooting desde as mais simples as mais complexas redes no mundo das IT

Nataniel Baião E quanto ao exame de laboratório? Dado ser impossível realiza-lo em Angola, os custos de deslocar-se ao exterior (África do Sul, Bélgica etc) são um pouco altos. Espera apoios de Alguém ou tem condições para custear as despesas?

Felix Cunha (CCIE Written): Não. Na verdade não. Como disseste são investimentos muito altos e não estou em condições financeiras para tal, porem estou a berto a toda e qualquer ajuda

Nataniel Baião Qual foi a sua carga horária de estudos para obtenção do CCIE Written? Quantos livros leu? E quantas noites perdeu (RISOS) ?

Felix Cunha (CCIE Written):  Durante 6 meses dediquei 4h por dia de estudo que iam das 3h da manha as 6h, e tive de ler cerca de 12 livros com variados temas com volumes acima de 1000 paginas. (Confesso que tive de abdicar-me dos abraços de minha noiva bem como a companhia de família em momentos de lazer (RISOS))

Nataniel BaiãoE eu a pensar que ja li muito (RISOS). Que vantagens traz um CCIE para uma empresa ?

Felix Cunha (CCIE Written): Qualquer que seja a empresa, tenho um CCIE no seu quadro de pessoal so terá vantagens.

Empresas como Angola Telecom, MSTelecom, Infrasat, ACS, ou qualquer outra no ramo de IT poderao tirar máximo proveito da experiência quer seja no contexto pratico ou teórico de um CCIE para Desenho, Implementação, Configuração e Troubleshooting e possíveis inovações na sua rede. A titulo de exemplo a Infrasat e na qual me encontro vinculado desempenhando a função de Administrador de Sistemas, é um exemplo vivo das vantagens de ter um CCIE.
Segundo. A politica da Cisco é não permitir  pessoal não certificado de operar equipamentos da Cisco. Uma vez que esta informação e do domínio dos cliente, já se nota a atitude  de seleccionar empresas prestadores de serviço com pessoal técnico certificado

Nataniel BaiãoEstou ciente de que ao contrario do exterior aqui em Angola ainda não existe a real valoração de quem eh nacional e possui estes conhecimentos. Você acha que com o tempo isso mudara?

Felix Cunha (CCIE Written): Sim. E tenho fe que e uma questão de tempo e mentalidade. Digo isso pela experiencia que tive no projecto ANGOLA LNG a cuidado da Tecnol da qual fui funcionaro, onde o projecto para ser aceite tinha de vir bem detalhado no contexto de técnico certificados, onde acima da pirâmide tinha o Eng. Brayen Johnnes CCIE, Jorge Cisnero CCVP, e Eu Felix Cunha na altura CCNA.

Nataniel Baião O que você acha. Alguém que realiza o exame de CCNA e aprova deve imediatamente optar pelo CCNP ou pode ainda tirar outras certs tais como CCNA Security, CCDA, ou CCNA Voice?

Felix Cunha (CCIE Written): Não. Acho que depende das prioridades que cada um tem. A titulo de exemplo, temos o Jorge Cisnero que fez o CCNA e posteriormente fez o CCVP. Isto foi a preoridade da Propria Cisco empresa da qual ele era funcionário. Mas é importante saber que o nível seguinte apos qualquer especialidade em Cisco e o CCNP,CCVP ,CCDP ,CCSP e todos estes já a nível profissional (quer seja CCNA routing and Switching, CCNA Wireless, VOICE, Security  terá sempre como nível seguinte o Profissional.)

Nataniel BaiãoO que você acha daqueles que dizem não haver trabalho para CCIEs em Angola?

Felix Cunha (CCIE Written): Acho que trata-se de pessoas pouco optmistas.

Nataniel BaiaoO campeonato do mundo de futebol na África do Sul terminou a bem pouco tempo. Não acha que o sucesso nas transmissões televisivas e Online se deveu em parte ao facto de a África do Sul possuir em África o maior numero de CCIEs, logo a frente do Egipto?

Felix Cunha (CCIE Written): Não acho. Tenho plena certeza.

Nataniel BaiãoQue mensagens deixa para aqueles que pensam apostar na carreira Cisco? Vale a pena?

Felix Cunha (CCIE Written): Vale. E tenho quase certeza que valera sempre do mesmo modo que outras certificações valem, visto que posso considerar a Cisco uma das melhores plataformas de redes se não mesmo a melhor do mundo diga-se de passagem (Risos).

Nataniel BaiãoQuer deixar agradecimentos ?

Felix Cunha (CCIE Written): Agradeço a MStelcom, pois foi graças a seu projecto que teve inicio o desenho da minha vida como Professional de redes Cisco, com particular destaque a Dra. Ana Isabel e O Dr. Nvuala que sempre me apoiaram.

Brayn Johnes, meu mentor, Jorge Cisneros  Ambos Americanos ex. colegas de  companhia (Tecnol), sem esquecer do Luís Quitumba da MSTelecom, na altura no projecto do Soyo me dizia tu  tens que se  acreditar  mas tu tens potencial para tal (Risos).
Obrigado Quitumba.

Agradeço desde já o Eng. Johnny Ventura meu colega de bancada e area, a Minha Familia que esteve como em todos os Momentos, Eng Fernando Boulelo BL o homem  que  imprimiu todos os meus  materiais  independentemente dos numero de paginas (Risos).

Nataniel Baião – PS:  O homem não agradeceu a Deus pela inteligência. Vamos acreditar que seja um esquecimento.

O Felix pode ser contactado pelo email felix.cunhaARROBAinfrasat.co.ao

Biografia: Mwende Window Snyder

Poucas mulheres sao conhecidas no submundo da segurança de informação (talvez eu é que nao conheça). No entanto a jovem Window Snyder é uma excecção. Filha de mãe Queniana e pai Norte-Americano já trabalhou na Microsoft como Senior Security Strategist nos produtos Service Pack 2 e Windows Server 2003,  na @Stake como Director of Security Architecture, na Matasano Security como co-fundadora. Recentemente esteve na Mozilla Foundation como Chief Security Something-or-Other. Retirou-se no fim de 2008 e foi agora anunciada como Senior Product Manager, Security and Privacy na Apple.

Biografia: Amandio Vaz Velho

Formação: Licenciatura UAN. Doutorado em Engenharia Informatica e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa.

Após o doutoramento tem continuado a cuidar da sua formação e voltou à universidade para frequentar, entre outros, os seguintes cursos: Developing Strategy for Value Creation, London Business School, Reino Unido; Managing Complex Organizations In a Complex World, New England Complex Systems Institute, Estados Unidos da América;
Managing Information Technology for Business Value, Massachusetts Institute of Technology, Estados Unidos da América; Implementing Information Systems Strategies, Cranfield School of Management, Reino Unido.

Preside ao C4E (Centro de Estratégia, Eficácia e Eficiência Empresarial). É docente e Chefe de Departamento no Instituto Superior de Gestão. Leccionou no mestrado em gestão (MBA) da Universidade Católica Portuguesa e em cursos de pós graduação no Instituto Superior Técnico de Lisboa, no Instituto Superior de Economia e Gestão e na
Universidade do Minho.

Prestou assessoria para destacadas empresas e organismos públicos.

Ultimamente tem-se dedicado ao enriquecimento da gestão com correntes científicas modernas, como teorias da complexidade e das redes, gestão de pessoas com base no desenvolvimento de talentos.

Tem ministrado seminários para largas centenas de executivos e gestores. Quer os conteúdos, quer a comunicação, têm sido extremamente apreciados.

O Prof. Vaz Velho é um dos autores do livro Mestres Portugueses da Gestão (Centro Atlântico, Fevereiro 2004). O livro reúne 16 autores, escolhidos de entre os mais relevantes especialistas Portugueses de gestão. É igualmente autor do livro Arquitectura de Empresa (Centro Atlântico, Setembro de 2004).

Biografia: José Carvalho da Rocha

Cargo: Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação

Formação:

Licenciado em Fisica, Faculdade Ciencias, UAN.
Especialista em Networking (Cisco)

Ex-Diretor, ITEL.
Ex-Docente, Eletromagnetismo, Sistemas Digitais.
Responsavel Departamento de Otica, FC/UAN.

Mestrado em Telecomunicações, FC/UAN

Biografia: Aristides Safeca

Aristides Safeca a esquerda

Cargo: Director nacional das telecomunicações de Angola

Formação:

Eng. Técnico em tecnologia da electrotécnica, 1985
Licenciado em automatização industrial, 1989
Mestre em tecnologias de Informação (MSc), 1990
Doutorado em metrologia (PhD): sensores gyromagnéticos 1996