Entrevista com Felix Cunha: CCNP e segundo CCIE Written Angolano.

Voces devem conhecer o Felix Cunha (na foto abaixo) um velho amigo aqui da casa. Ele pertence a um grupo de jovens Angolanos que se tem estado a esforçar por meios próprios e sem nenhum apoio para obter formação avançada do mais alto nível em matéria de Networking, a fim de assegurar as infraestruturas de Networking do pais e diminuir a dependência externa. Recentemente o mesmo passou no exame CCNP e agora acaba de aprovar no difícil exame CCIE Written (exame escrito), o que significa que dentro de pouco tempo ele será certamente o segundo CCIE de nacionalidade  Angolano. Apenas falta-lhe realizar a prova de laboratório (exame pratico) que pode apenas ser realizada no exterior do pais.

O SNNAngola Falou com ele. Esperamos que seja uma fonte de inspiração para você também.

Com voces um pouco de sua historia…
Nataniel BaiãoFalando um pouco da sua carreira em redes. Como começou? Como desperta em si interesse pela área de redes?

Felix Cunha (CCIE Written): Tudo começou quando estava na TVcabo Angola na altura estava a terminar o ITEL, lembro-me que na altura não estava voltado para o mundo das configurações, eu trabalhava na área de redes estruturadas (também conhecida por cablagem) posteriormente passei a exercer funcao de administrador de Sistemas em redes Microsoft

Nataniel Baião A sua vontade em obter certificações mais avançadas foi motivada pelo pela exigência do trabalho ou mais por motivação pessoal?

Felix Cunha (CCIE Written)): Foi sim. Lembro-me que participei de um concurso público realizada pela MS telcom na qual a condição para passar ao quadro efectivo da Mstelcom era obter a certificação CCNA. Não so como também já tinha enorme desejo em seguir a carreira CISCO a partir do ITEL o que não foi possível  na altura porque a vida de trabalhador e estudante não dava muito espaço de manobras a nível de tempo.

Nataniel BaiãoO que o levou a obter o CCNP?

Felix Cunha (CCIE Written): A necessidade de aumentar cada vez mais os conhecimentos técnicos em rede cisco o que me permitiria obter grande facilidade de realizar troubleshooting em redes com topologias complexas e sobre tudo exigência de nível profissional alto.

Nataniel BaiãoE o CCIE Written?

Felix Cunha (CCIE Written): O Cisco Certified Internet Expert (CCIE), é naturalmente o nível acima ao CCNP. Pelo facto de ser um batalhador incansável e não muito contente com certos resultados achei por bem ir ao mais alto nível das certificações. Desta forma, apostei ao CCIE que comparado com a vida académica podemos sem margem de dúvida equiparar as formações de nível universitário o CCIE vai me permitir Desenhar, Implementar, configurar e realizar operações de troubleshooting desde as mais simples as mais complexas redes no mundo das IT

Nataniel Baião E quanto ao exame de laboratório? Dado ser impossível realiza-lo em Angola, os custos de deslocar-se ao exterior (África do Sul, Bélgica etc) são um pouco altos. Espera apoios de Alguém ou tem condições para custear as despesas?

Felix Cunha (CCIE Written): Não. Na verdade não. Como disseste são investimentos muito altos e não estou em condições financeiras para tal, porem estou a berto a toda e qualquer ajuda

Nataniel Baião Qual foi a sua carga horária de estudos para obtenção do CCIE Written? Quantos livros leu? E quantas noites perdeu (RISOS) ?

Felix Cunha (CCIE Written):  Durante 6 meses dediquei 4h por dia de estudo que iam das 3h da manha as 6h, e tive de ler cerca de 12 livros com variados temas com volumes acima de 1000 paginas. (Confesso que tive de abdicar-me dos abraços de minha noiva bem como a companhia de família em momentos de lazer (RISOS))

Nataniel BaiãoE eu a pensar que ja li muito (RISOS). Que vantagens traz um CCIE para uma empresa ?

Felix Cunha (CCIE Written): Qualquer que seja a empresa, tenho um CCIE no seu quadro de pessoal so terá vantagens.

Empresas como Angola Telecom, MSTelecom, Infrasat, ACS, ou qualquer outra no ramo de IT poderao tirar máximo proveito da experiência quer seja no contexto pratico ou teórico de um CCIE para Desenho, Implementação, Configuração e Troubleshooting e possíveis inovações na sua rede. A titulo de exemplo a Infrasat e na qual me encontro vinculado desempenhando a função de Administrador de Sistemas, é um exemplo vivo das vantagens de ter um CCIE.
Segundo. A politica da Cisco é não permitir  pessoal não certificado de operar equipamentos da Cisco. Uma vez que esta informação e do domínio dos cliente, já se nota a atitude  de seleccionar empresas prestadores de serviço com pessoal técnico certificado

Nataniel BaiãoEstou ciente de que ao contrario do exterior aqui em Angola ainda não existe a real valoração de quem eh nacional e possui estes conhecimentos. Você acha que com o tempo isso mudara?

Felix Cunha (CCIE Written): Sim. E tenho fe que e uma questão de tempo e mentalidade. Digo isso pela experiencia que tive no projecto ANGOLA LNG a cuidado da Tecnol da qual fui funcionaro, onde o projecto para ser aceite tinha de vir bem detalhado no contexto de técnico certificados, onde acima da pirâmide tinha o Eng. Brayen Johnnes CCIE, Jorge Cisnero CCVP, e Eu Felix Cunha na altura CCNA.

Nataniel Baião O que você acha. Alguém que realiza o exame de CCNA e aprova deve imediatamente optar pelo CCNP ou pode ainda tirar outras certs tais como CCNA Security, CCDA, ou CCNA Voice?

Felix Cunha (CCIE Written): Não. Acho que depende das prioridades que cada um tem. A titulo de exemplo, temos o Jorge Cisnero que fez o CCNA e posteriormente fez o CCVP. Isto foi a preoridade da Propria Cisco empresa da qual ele era funcionário. Mas é importante saber que o nível seguinte apos qualquer especialidade em Cisco e o CCNP,CCVP ,CCDP ,CCSP e todos estes já a nível profissional (quer seja CCNA routing and Switching, CCNA Wireless, VOICE, Security  terá sempre como nível seguinte o Profissional.)

Nataniel BaiãoO que você acha daqueles que dizem não haver trabalho para CCIEs em Angola?

Felix Cunha (CCIE Written): Acho que trata-se de pessoas pouco optmistas.

Nataniel BaiaoO campeonato do mundo de futebol na África do Sul terminou a bem pouco tempo. Não acha que o sucesso nas transmissões televisivas e Online se deveu em parte ao facto de a África do Sul possuir em África o maior numero de CCIEs, logo a frente do Egipto?

Felix Cunha (CCIE Written): Não acho. Tenho plena certeza.

Nataniel BaiãoQue mensagens deixa para aqueles que pensam apostar na carreira Cisco? Vale a pena?

Felix Cunha (CCIE Written): Vale. E tenho quase certeza que valera sempre do mesmo modo que outras certificações valem, visto que posso considerar a Cisco uma das melhores plataformas de redes se não mesmo a melhor do mundo diga-se de passagem (Risos).

Nataniel BaiãoQuer deixar agradecimentos ?

Felix Cunha (CCIE Written): Agradeço a MStelcom, pois foi graças a seu projecto que teve inicio o desenho da minha vida como Professional de redes Cisco, com particular destaque a Dra. Ana Isabel e O Dr. Nvuala que sempre me apoiaram.

Brayn Johnes, meu mentor, Jorge Cisneros  Ambos Americanos ex. colegas de  companhia (Tecnol), sem esquecer do Luís Quitumba da MSTelecom, na altura no projecto do Soyo me dizia tu  tens que se  acreditar  mas tu tens potencial para tal (Risos).
Obrigado Quitumba.

Agradeço desde já o Eng. Johnny Ventura meu colega de bancada e area, a Minha Familia que esteve como em todos os Momentos, Eng Fernando Boulelo BL o homem  que  imprimiu todos os meus  materiais  independentemente dos numero de paginas (Risos).

Nataniel Baião – PS:  O homem não agradeceu a Deus pela inteligência. Vamos acreditar que seja um esquecimento.

O Felix pode ser contactado pelo email felix.cunhaARROBAinfrasat.co.ao

Anúncios

Cloud Computing. Uma solução para Angola?

Ninguem tem duvida que foram realizados esforços titanicos no que concerne as infraestruturas de telecomunicações em Angola. Desde 2002 que tenho tido conhecimento pela comunicação social de diversos projectos de expansão da rede, seja por meio do sistema de telefonia basico e ADSL, seja por meio da criação de centros de Internet (como o localizado na av lenin) seja por meio do provimento de receptores VSat em localidades distantes de Luanda.

A rede de fibra otica tem estado a ser expandida para fora de Luanda, o que permitirá um melhor aproveitamento do SAT-3/WASC, para todo país, o projecto Infrasat permitirá acesso a Internet em areas de dificil acesso e permitirá a criação de redes convergentes (embora sem a garantia total de QoS) em zonas onde eram antes impensaveis.

Diz-se por aí que a unica “maka” com o SAT-3 é justamente o seu elevado preço que para muitos operadores e provedores é decididamente dispendioso, preferindo alguns dele elaborar planos de criação de infraestruturas proprias o que nao deixa de ser oneroso. É neste caso que insatisfeita com o SAT-3 a Africa do Sul anunciou o ano passado que vai criar o seu proprio sistema de transmissão de dados Intercontinental.

Em Angola para já nao podemos ainda sequer pensar no Cloud Computing basicamente por depender de WANs para funcionar. As razões são as já conhecidas: Problemas de infraestrutura de comunicações em Angola e carencia de quadros habilitados. Está mais do que claro que existindo dificuldades com a transmissão de dados, mesmo em muitas redes metropolitanas (MANs) então não vale a pena pensarmos que resultaria certo o modelo de Cloud Computing. Imaginemos uma empresa que tem o seu serviço de ERP/CRM via HTTP (Cloud Computing/Protocolo HTTP) e que venha a debater-se com problemas de acesso a Internet (baixa largura de banda, quedas de tráfego, etc) então logo nao resultaria, se termos em conta que é isso que sucede na maior parte das nossas empresas e instituições.

As vantagens da Cloud Computing sao claras: Uma infraestrutura de dados riquissima e madura, mas acessivel apenas por meio de Internet. Nao havendo tal, é um processo falho.

Referencias:

The Case for “Open Access” Communications Infrastructure in Africa: The SAT-3/WASC cable. Angola case study – (Russell Southwood).
Cloud computing: entenda este novo modelo de computacao.

Telecomunicações disponibiliza serviços do projecto Infrasat em 2009

Luanda – O Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação procede em Janeiro de 2009 ao lançamento comercial dos serviços do Projecto de Telecomunicações Via Satélite de Apoio Multisectorial (Infrasat).

O facto foi anunciado hoje (segunda-feira), em Luanda, pelo ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, durante a cerimónia de cumprimentos de fim de ano ao seu pelouro.

Ao discursar no acto, o governante referiu que este ano o sector por si dirigido atingiu importantes metas como a inauguração da Infrasat, que, entre outros, fornecerá o serviço NetSat, o qual permite o uso do telefone e da Internet nos sítios mais recônditos.

Mencionou igualmente que, durante o ano em curso, o Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação conseguiu informatizar os balcões dos correios, assim como a abertura de cyber-centros apoiados no projecto Itelnet.

A continuidade, acrescentou, da evolução positiva do acesso aos serviços de telecomunicações, sobretudo através do contributo das operadoras de serviço móvel, bem como na aderência da população aos serviços de banda larga, foram outras das metas alcançadas pela sua instituição.

Adiantou que para 2009 outras das premissas do seu pelouro será o estabelecimento do livro branco das telecomunicações de informação e comunicação, tendo realçado que o mesmo deverá constituir um desafio a classe e um guião para o desenvolvimento do sector nos próximos anos.

De acordo com ministro José Rocha, o novo livro branco do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação deverá definir claramente o papel dos órgãos do Estado, das empresas operadoras públicas e privadas e dos usuários.

Sublinhou que quanto a meteorologia, o conhecimento do tempo e do clima deverá constar do dia-a-dia do ministério, salientando que o Instituto Nacional das Telecomunicações (Inacom) deverá dotar-se de capacidades técnicas e humanas para a regulamentação do mercado, onde a aparição de novos actores deve ser facilitada.

Segundo disse, em 2009 o ministério continuará a desenvolver acções para a melhoria dos recursos humanos, a nível médio, através do Instituto de Telecomunicações (Itel), quer em formação superior com a criação do Instituto Superior Tecnológico para as tecnologias de Informação e Comunicação.

Para o ministro, é importante desenvolver um amplo trabalho com os diferentes organismos públicos e privados, assim como a promoção do investimento privado, através do asseguramento de uma participação activa do empresariado nacional.
Fonte: Angop

“Nataniel. Notas sobre as TIC” um dos blogs que mais crescem, segundo wordpress

O WordPress além de ser um bom serviço no que tange a usabilidade, também sabe reconhecer o esforço dos seus usuarios, porque ela sabe que somente ganha com isso em receitas, além de possuir um painel de controlo que supera em larga escala o do seu concorrente mais velho (que ele mesmo destronou) o blogspot.
Quando usei o blogspot nem sequer havia estatisticas de acesso (nao sei como anda agora) mas no wordpresss a situação é totalmente diferente, o sistema possui para todos usuarios um apurado sistema de estatisticas com gráficos que nos fornece inumeras oportunidades de perceber como funciona nosso sistema, e como devemos direccionar nossas mensagens.
É assim que a semana passada o meu blog foi classificado pelo “WordPress DashBoard” como um dos blogs do serviço WordPress  que mais cresce. O “WordPress DashBoard” e um painel estatistico que possui inumeras visualizações estatisticas e calcula automaticamente para uma determinada lingua (que no meu caso é o Portugues) qual post por exemplo foi mais acessado, ou os blogs mais populares do dia, melhores posts e os blogs que mais rapidamente crescem e é nessa categoria que meu blog foi classificado.
Apenas gostaria de dizer que quando fundei este blog em Janeiro tinha a ideia de produzir apenas noticia sobre tecnologia, mas dentro em breve nao somente será incrementado o numero de noticias sobre tecnologia no geral, mas principalmente em Angola, já que é visivel o déficit de noticias sobre essa area no nosso país.
Por outro lado deve ser deixado de lado um pouco as noticias jornalisticas e passarei a publicar mais artigos tecnicos sobre programação, configuração de redes, hardware, bem como links tecnicos mais especificos.
wordpress dashboard
A necessidade dum blog deste genero é mais do que evidente. O sistema WordPress mantem uma boa posição no Google Pagerank dando a possibilidade de que quaisquer noticias sobre tecnologias sobre informação em Angola sejam imediatamente canalizadas para os seus blogs.
Veja-se o caso das noticias sobre infrasat publicadas a semana passada. Uma rápida busca ao Google prova que a minha ideia resulta, há informação mais detalhada, os usuarios se esta ideia se generaliza poderão ter mais opções de informação, e esta é exactamente a ideia por detrás do “Nataniel. Notas sobre as TIC” .
Por ultimo agradecer a todos aqueles que acreditam neste blog, que apesar de ainda ser muito pequeno pode ainda dar alguma coisa, espero que o continuem a visitar e se possivel a tecer seus comentarios que sao sempre válidos, e dizer que dentro em breve deveremos possuir um dominio comercial .com para melhor marketing do nosso conceito.

Infrasat. Que vantagens?

Agumas pessoas poderão perguntar-se que vantagens fornece o Infrasat para a estrutura de telecomunicaões em Angola? Varias. Cito algumas:

Telefonia: Com o Infrasat, empresas de telefonia deixarao de ter a necessidade de recorrer a links internacionais de satelite e poderao expandir o seu sinal de voz e dados para todo país, dada a carencia da infraestrutura de fibra ótica. Por outro lado a telefonia fixa também poderá expandir-se para todo país e assim dar inicio a expansão de serviços de Internet como ADSL. Serviços de telefonia por voz (VOIP) também poderão se valer desta infraestrutura.

Educação: Com o Infrasat as instituições de ensino poderão comprar links e assim estabelecerem centros de ensino e aprendizagem remota.

Internet: Com o Infrasat nao haverá limites para a expansao do sinal de Internet VSat para todo país, que poderá contar com inumeros serviços como Internet ADSL, Wireless, tv cabo e Net Cabo.

Tv: Por falar em Tv, este serviço permitirá a obtenção de varios canais de televisao por satelite permitindo que outros canais nacionais possam surgir e expandir o seu serviço para todo país. Por outro lado poderão surgir serviços de cabo estatais em varias provincias do país.

Radio: Por incrivel que pareça também serviços de voz poderão tirar daí proveito com a recepção de links em lugares remotos e a sua difusão por meio de estações locais.

Telecentros: Com o Infrasat inumeros telecentros com receptores VSat poderão ser instalados no país, a débitos bastante aceitaveis, e com isso empresarios poderão contratar os serviços infrasat e revender aos clientes.

Economia: Com o Infrasat um comerciante de Bananas na Catumbela poderá por meio do seu telemovel 3G enviar um extrato do seu produto a um possivel comprador com seu PDA em Luanda. Sao inumeras possibilidades, desde o surgimento de telelojas, até MarketPlaces ou e-leiloes.

Chefe de Estado inaugura sistema de telecomunicações por satélite

Luanda – O sistema de telecomunicações via satélite de apoio multi-sectorial, denominado “INFRASAT”, que permite a transmissão de dados por voz, imagem e Internet em alta velocidade, foi inaugurado hoje (terça-feira), em Talatona (Luanda), pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

O INFRASAT, que oferece também possibilidades para a transmissão de sinais de rádio e de televisão, é um sistema que visa interligar qualquer ponto do país e deverá impulsionar o desenvolvimento de sectores como da educação, saúde, cultura, defesa, administração pública, banca, aeroportos, postos fronteiriços, entre outros.

Vai permitir as operadoras de telefonia móvel aumentar a capacidade de transmissão e ampliar a sua cobertura, bem como servirá para melhorar a capacidade de conexão dos serviços de telecomunicações.

Por meio do sistema DTH (direct to home), o projecto oferece pacotes com múltiplos canais de rádio e de televisão, nacionais e internacionais.

O INFRASAT permite a realização de vídeo-conferências, cursos profissionais à distância e contará com unidades móveis para que os utentes possam transmitir dados, por voz ou vídeo, assim como acesso à Internet, a partir de regiões mais remotas do país.

Oferece ainda um sistema de monitorização de imagem, com câmaras de vigilância, que podem ser instaladas em qualquer sítio com controlo à distância.

O sistema foi implementado pela Comissão Interministerial de Coordenação Geral do Projecto de Telecomunicações via Satélite de Apoio Multi-sectorial, criado pelo Chefe de Estado em 21 de Junho de 2006, e executada pela empresa Cognito Internacional.

Na cerimónia de inauguração foi exibida uma vídeo-conferência conectando Luanda com um hospital no Kwanza Sul, escola no Bié e uma unidade militar no Cabo Ledo (província do Bengo), ouvindo-se perfeitamente as conversas e com imagens nítidas.

Fonte: Angop

Infrasat: Novo sistema de transmissões vai interligar todo o país

A partir deste mês, mais concretamente com a inauguração acontecer hoje, Angola vai entrar numa nova era. Por todo o país o Governo está a implantar infra-estruturas de comunicação via satélite de alta tecnologia, colocando Angola na vanguarda das telecomunicações em África. É a Infrasat, concebida pela Comissão Interministerial de Coordenação Geral do Projecto de Telecomunicações Via Satélite de Apoio Multisectorial. Agora, o país conta com serviços de qualidade no que se refere à transmissão de dados, voz e imagem; Internet de alta velocidade, novos canais de televisão e rádio, além da possibilidade de ampliação da cobertura da telefonia móvel.
É uma iniciativa ambiciosa que certamente contribui imensamente para o desenvolvimento do país em
vários aspectos: a saúde, a educação, a cultura, a economia, enfim, são inúmeras as vantagens da Infrasat para esse nosso processo de reconstrução nacional.
Entre os serviços oferecidos está o NetSat que leva telefone e Internet até aos sítios mais recônditos. Por meio das chamadas VSAT, estruturas de fácil instalação alimentadas por energia solar, órgãos públicos e privados de todo o país podem conectar-se, facilitando o processo de administração, possibilitando a troca de experiências com outras províncias e até com outras cidades do mundo.
Com o sistema NetSat, um hospital do Huambo, por exemplo, vai poder facilmente se comunicar com Luanda para receber auxílio no tratamento de algum caso mais complexo. Os alunos de uma escola em Malanje poderão acompanhar um curso ou uma palestra que esteja a ser proferida em Benguela, por meio do sistema de vídeo-conferência.
Já em termos económicos, as vantagens são inúmeras.
Se actualmente as empresas já se desenvolvem com rapidez, com os novos sistemas de transmissão o crescimento acontecerá a uma velocidade ainda maior. Enfim, o país vai finalmente Conhecer-se a si próprio, unificar-se e fortalecer-se.
Outro sistema oferecido pela Infrasat é o TrunkSat, que traz suporte aos operadores de serviços de telecomunicações, aumentando a sua capacidade de conexão. Agora, as operadoras de CDMA e GSM, por exemplo, podem ampliar a sua cobertura e fazer a telefonia móvel chegar até qualquer província, cidade, aldeia ou povoação.
E a televisão também está presente na Infrasat. Até ao fim do ano, os angolanos vão poder usufruir de novos canais de rádio e TV e vão ter uma maior variedade de estações em língua portuguesa.
Além disso, um dos objectivos é abrir mais espaço para canais locais, fomentando a produção audiovisual do nosso país.
São muitas as vantagens trazidas pela Infrasat, mas o principal objectivo do Governo é melhorar a condição de vida do angolano em vários aspectos: na educação, com a inclusão digital; na saúde, com um atendimento mais profissional; na segurança; na comunicação com os parentes que vivem distante, com a internet e a telefonia.

Fonte: JA