Configurando serviço DHCPv6 Stateless

Similar ao protocolo DHCP, o protocolo DHCPv6 também faz uso do protocolo Internet Control Message Protocol, mas na sua versão 6, o ICMPv6, que por seu lado recorre a outro protocolo, o Neighbor Discovery (ND), que vem assim substituir o protocolo de descoberta e resolução ARP pertencente ao protocolo IP.

Ao contrario do serviço DHCPv6 Stateful, o serviço DHCPv6 Stateless não conserva o estado dos dispositivos a que ele atribui endereços. Geralmente o esquema é composto pela atribuição simples ao cliente do endereço DNSv6 e do Domain Name (DN) e do prefixo bem como seu tamanho.

O endereço IPv6 é obtido pela combinação do prefixo (64 bits) e do endereço MAC do dispositivo que sao 48 bits. Como o endereço IPv6 é composto por 128 bits isso significa que ainda restam (64-48)bits = 16 bits. Esses bits sao completados com a inserção da assinatura FFFE (onde o bit 70 é complementado) na metade dos 48 bits ou seja depois do bit 24 do MAC Address. A este tipo de técnica, denomina-se StateLess Address AutoConfiguration (SLAAC) e o formato do de endereço denomina-se EUI-64.

Os comandos ipv6 address autoconfig e ipv6 nd other-config-flag em modo de interface, habilitam a configuração automática do endereço IPv6 e a obtenção do outras configurações enviadas pelas mensagens RA (já falaremos disto parágrafo abaixo) dos servidores-encaminhadores (DHCPv6 Routers).

Aquando da obtenção da informação DHCPv6 o cliente e o servidor trocam mensagens ND. Geralmente um cliente envia uma mensagem Multicast Router Solicitation (RS) a todos agentes DHCPv6 que podem ser servidores-encaminhadores ou servidores de reencaminhamento (relay servers) ao endereço Multicast FF02::1:2 com escopo local, a solicitar uma mensagem Unicast Router Advertisement (RA) do servidor-encaminhador, que, por sua vez responde com o tal RA que também indica o seu tipo de configuração DHCPv6 (stateful ou stateless). O Default Router do cliente é o endereço de link local do servidor-encaminhador.

Geralmente configura-se o servidor-encaminhador para gerar e enviar Unicast RA’s com o comando ipv6 unicast-routing. Dessa forma, ele não irá proceder a geração e envio de mensagens RS.

A topologia abaixo é bastante elucidativa. Temos dois encaminhadores, nomeadamente R2, que faz o papel de servidor-encaminhador, e R3 que faz o papel de cliente. R2 é configurado como servidor DHCPv6 Stateless de modo que envia RA’s com informações sobre o seu prefixo, o seu tamanho, o endereco DNSv6 e o Domain Name.
o cliente R3 na sua interface fastethernet 0/0 por seu lado obtêm de R2 apenas o prefixo, de modo que estando configurado para autoconfiguração ela gera o seu endereço IPv6 por meio do método EUI-64 e obtêm de R2 apenas o DNSv6 e o Domain Name.

 

DHCPv6 Stateless
R2 Configuration

hostname R2

ipv6 unicast-routing

ipv6 dhcp pool SEQEUELE
address prefix 3111:1111:2222:3333::/64 lifetime infinite infinite
dns-server 2001:4860:4860::8888
domain-name http://www.snnangola.co.ao

interface FastEthernet0/0
no ip address
speed auto
duplex auto
ipv6 address 3111:1111:2222:3333::1/64
ipv6 dhcp server SEQEUELE rapid-commit
!
ip forward-protocol nd
!
no cdp advertise-v2

R3 Configuration

hostname Router

interface FastEthernet0/0
ipv6 address autoconfig
ipv6 nd other-config-flag
ipv6 dhcp client pd SEQEUELE rapid-commit

ip forward-protocol nd
!
no cdp log mismatch duplex

Testes

Interfaces associadas em R2

R2#sh ipv6 dhcp int
FastEthernet0/0 is in server mode
Using pool: SEQEUELE
Preference value: 0
Hint from client: ignored
Rapid-Commit: enabled

Confirmação da ausência de estado em R2

R2#sh ipv6 dhcp binding
R2#sh ipv6 dhcp database

Nao retorna qualquer informação de associação. Mas…

Interfaces associadas em R3

#sh ipv6 dhcp interface
FastEthernet0/0 is in client mode
State is SOLICIT
List of known servers:
Reachable via address: 3111:1111:2222:3333::1
DUID: 00030001CA0210EC0000
Preference: 0
Configuration parameters:
IA PD: IA ID 0x00040001, T1 60, T2 120
DNS server: 2001:4860:4860::8888
Domain name: http://www.snnangola.co.ao
Prefix name: SEQEUELE
Rapid-Commit: enabled

 

Tecnologias que irao sobressair em 2016 segundo a Brocade (Top Netw Trends according to Brocade)

Brocade-network-solutions-670x420

A Brocade é um dos maiores players mundiais em tecnologia de SAN/Fibre Channel. Até pensando que é uma empresa nova, o seu impacto no segmento de fibra é já respeitado. Como nao podia deixar de ser, eles deixaram claro sobre aquilo que eles pensam que serao as tecnologias de rede com maior impacto em 2016.

Brocade is a world dominant player in SAN/Fibre Channel market. As it couldn’t not fail to be, Brocade has their vision about the 2016 Topic Trends in Network industry.