Microsoft lança campanha contra acordo Yahoo-Google

WASHINGTON (Reuters) – A Microsoft lançou uma campanha nesta sexta-feira para inscrever aliados em sua oposição ao novo acordo de colaboração selado entre Google e Yahoo, segundo duas fontes familiares ao assunto.

Um dia depois de as companhias anunciarem um acordo que permite ao Google vender anúncios nos sites do Yahoo, a Microsoft entrou em contato com grupos de advogados que atuam junto à elaboração de políticas em Washington.

De acordo com uma fonte que foi contactada pela Microsoft, a companhia de software disse em um email que o acordo Google-Yahoo poderá “limitar as opções para anunciantes e publicitários” e “destruir alternativas competitivas”.

De forma mais específica, a Microsoft adotou a visão de que o acordo tem relação com uma fixação de preço entre as duas companhias, com o estabelecimento de um preço mínimo para os anúncios em algumas palavras-chave, de acordo com outra fonte familiar ao assunto.

A Microsoft também acredita que o acerto entre elas vai levar ao fim do negócio de buscas do Yahoo, eliminando um competidor do mercado.

A Microsoft preferiu não comentar o acordo entre Google e Yahoo. O porta-voz Jack Evans, no entanto, reiterou nesta sexta-feira que o acordo entre as duas empresas poderá tornar o segmento de publicidade na Internet menos competitivo

Microsoft responde a Google Docs e Google sites lançando Microsoft Office Live Workspace

Ainda ontem falei do lançamento do Google sites e hoje ja me aparece uma noticia com o lançamento dum pacote da Microsoft que permite usar, editar, guardar, partilhar documentos Online o Microsoft Office Live Workspace  segundo eles uma extensão online do Microsoft Office (na verdade mais parece um sharepoint).

Algumas das possibilidades permitem salvar mais de 1000 documentos num só lugar, acessa-los de qualquer computador a partir dum navegador, convidar pessoas a compartilhar, comentar editar os seus documentos,  abrir e salvar directamente documentos a partir do Word, Excel e PowerPoint, além de sincronização com Outlook.

É a resposta (rápida) da Microsoft ao Googlesites.

Fonte: Techcrunch

Microsoft ampliará serviço online para empresa de qualquer porte

SEATTLE (Reuters) – A Microsoft, diante de rivais na Web que estão tentando roubar seus clientes empresariais, anunciou no domingo que planeja ampliar a disponibilidade de seus serviços online de email e software de colaboração.

No ano passado, a Microsoft criou programas que oferecem serviços por assinatura do programa de email empresarial Exchange e do software de colaboração SharePoint, hospedados nos servidores da empresa, como alternativa para clientes que não desejam investir em hardware próprio e em licenças de software para as máquinas de suas redes.

A Microsoft inicialmente limitou esses serviços a empresas com mais de cinco mil funcionários, mas anunciou agora que passará a oferecê-los a companhias de qualquer tamanho a partir da segunda metade deste ano, depois de um período de teste. O grupo não revelou que preços cobrará dos usuários por esses serviços.

Também começou a oferecer download gratuito de um software chamado Search Server 2008 Express, que permite que empresas busquem arquivos e documentos em suas redes. O produto competirá com o Search Appliance, do Google .

A Microsoft planeja anunciar a estratégia em um discurso do presidente de seu conselho, Bill Gates, na segunda-feira, durante uma conferência sobre o SharePoint, um de seus aplicativos de mais rápido crescimento, que permite que funcionários em escritórios troquem documentos e planejem projetos em sites seguros.

Os serviços via Web estão ganhando popularidade entre os clientes empresariais, porque as empresas não precisam fazer um grande investimento inicial na compra e manutenção de poderosos servidores.

Em lugar disso, elas podem alugar espaço nos servidores de um provedor, pagando uma taxa mensal, e com, isso evitar envolvimento em contratos empresariais longos como os que a Microsoft impõe para muitas de suas principais ofertas de software.

O sistema também permite que empresas de menor porte ganhem acesso a aplicativos normalmente reservados a companhias maiores.

“Esse mercado está realmente começando a crescer. Acredito que vá se tornar bastante grande”, disse Karen Hobert, analista do Burton Group.

Fonte: Yahoo

Microsoft vai autorizar compra hostil de ações do Yahoo

SEATTLE (Reuters) – A Microsoft vai autorizar uma operação de compra hostil de ações do Yahoo esta semana para convencer a companhia de Internet a aceitar uma proposta de aquisição que tem sido rejeitada até agora pela direção da empresa, informou o blog Dealbook do New York Times.

Citando pessoas com conhecimento do assunto, o site do Times publicou que a Microsoft, que pode elevar a oferta composta por dinheiro e ações e avaliada originalmente em 44,6 bilhões de dólares, tentará nomear um grupo de diretores até 13 de março se o conselho do Yahoo não aceitar negociar.

Um porta-voz da Microsoft informou que a companhia sempre afirmou que se reservou direito de exercer todas as opções, mas não comentou especificamente sobre a informação do Dealbook.

Uma fonte próxima do assunto disse à Reuters que a compra hostil de ações custará de 20 milhões a 30 milhões de dólares. Apesar disso, a fonte disse que não tem conhecimento se a companhia tomou a decisão de promover a estratégia.

Mais

Com ou sem Yahoo Microsoft investirá pesado no segmento de buscas e publicidade

O guru da gigante de Software, Bill Gates anunciou que com ou sem a aquisição da Yahoo a sua empresa continuará a apostar fortemente no mercado de buscas e publicidade online. Apesar disso Gates afirma que uma eventual aquisição da Yahoo (cuja oferta de compra considerou bastante justa) trará beneficios consideraveis a empresa, ja que reunirá esforços de engenheiros competentes dos dois lados e assim colocar-se numa posição que lhes permita lutar lado a lado com a gigante dominante do sector, a Yahoo.