Yahoo volta a recusar oferta da Microsoft

NOVA YORK (Reuters) – A Yahoo Inc., em resposta ao prazo de três semanas estipulado pela Microsoft para decidir sobre a oferta de 42 bilhões de dólares pelo seu controle, mais uma vez rejeitou a proposta alegando que ela subestima o valor da companhia de internet.

Em uma carta aberta provocativa ao principal executivo da Microsoft, Steve Ballmer, a Yahoo afirma nesta segunda-feira que a ameaça da Microsoft de uma possível batalha entre as duas empresas é ineficaz e que a Yahoo está aberta somente a acordos melhores que esse.

“A visão do nosso conselho sobre essa proposta não mudou”, diz a carta, assinada pelo presidente do conselho da Yahoo, Roy Bostock, e pelo presidente executivo Jerry Yang. “Continuamos a acreditar que sua proposta não está no interesse do Yahoo e dos seus acionistas”.

Ballmer afirmou no sábado que dava um prazo de três semanas para que a Yahoo aceitasse a oferta, sob o risco de que a proposta fosse reduzida, ao citar a deterioração da economia e o mercado para ações de Internet, assim como um declínio na participação do Yahoo no segmento de publicidade na web.

O Yahoo, entretanto, afirma que seus negócios estão em boa forma e sugere que a gigante de software olhe para o valor de sua própria companhia.

“Como resultado de uma queda no valor de seus papéis, o montante da sua proposta hoje é significativamente mais baixo que o valor inicial”, disse o Yahoo na carta.

Quando a Microsoft anunciou a oferta, no dia 1o de fevereiro, o acordo era de 31 dólares por ação da Yahoo, ou 44,6 bilhões no total, o que representava 62 por cento de prêmio sobre a cotação da época. Uma queda, no entanto, no valor das ações fez com que a proposta seja hoje de 29,62 dólares por papel do Yahoo.

Fonte: Yahoo

Microsoft vai autorizar compra hostil de ações do Yahoo

SEATTLE (Reuters) – A Microsoft vai autorizar uma operação de compra hostil de ações do Yahoo esta semana para convencer a companhia de Internet a aceitar uma proposta de aquisição que tem sido rejeitada até agora pela direção da empresa, informou o blog Dealbook do New York Times.

Citando pessoas com conhecimento do assunto, o site do Times publicou que a Microsoft, que pode elevar a oferta composta por dinheiro e ações e avaliada originalmente em 44,6 bilhões de dólares, tentará nomear um grupo de diretores até 13 de março se o conselho do Yahoo não aceitar negociar.

Um porta-voz da Microsoft informou que a companhia sempre afirmou que se reservou direito de exercer todas as opções, mas não comentou especificamente sobre a informação do Dealbook.

Uma fonte próxima do assunto disse à Reuters que a compra hostil de ações custará de 20 milhões a 30 milhões de dólares. Apesar disso, a fonte disse que não tem conhecimento se a companhia tomou a decisão de promover a estratégia.

Mais

Com ou sem Yahoo Microsoft investirá pesado no segmento de buscas e publicidade

O guru da gigante de Software, Bill Gates anunciou que com ou sem a aquisição da Yahoo a sua empresa continuará a apostar fortemente no mercado de buscas e publicidade online. Apesar disso Gates afirma que uma eventual aquisição da Yahoo (cuja oferta de compra considerou bastante justa) trará beneficios consideraveis a empresa, ja que reunirá esforços de engenheiros competentes dos dois lados e assim colocar-se numa posição que lhes permita lutar lado a lado com a gigante dominante do sector, a Yahoo.

Microsoft responde a rejeição da Yahoo

 Existem muitas e muitas versões sobre o nao da Yahoo a Microsoft sobre a proposta de compra da empresa de Bill Gates. A Microsoft ja respondeu a missiva e garante que a resposta dos executivos da Yahoo nao muda a sua posição e estrategias em relação a empresa.