Ballmer And Gates Demo Windows 7: Multitouch demonstration

Link: Walter Mossberg e Wired

Só uma nota: Quem quiser ler algumas colunas do Walter compre o suplemento do wall street Journal do semanario angolense.

Anúncios

Apple estaria pesquisando abastecimento solar em aparelhos

Uma patente recentemente requerida pela Apple mostra que a fabricante está investigando a possibilidade de incluir em alguns de seus aparelhos portáteis, incluindo notebooks, abastecimento via energia solar.

De acordo com notícia do site MacRumours, que teve acesso ao pedido de registro de patente, o sensor auxiliaria a bateria estendendo sua autonomia.

O aproveitamento de energia solar em portáteis não tem sido utilizado até então por diversos obstáculos. O principal deles é a área limitada nestes pequenos aparelhos, que não poderiam receber painéis facilmente, além de problemas como durabilidade.

Uma solução proposta pela Apple seria a inclusão do painel solar por trás do LCD do dispositivo. Assim, parte da luz que passe pela tela de um iPod, iPhone ou MacBook poderia ser aproveitada sem que mudanças aparentes no design precisassem ser feitas.

O site MacRumours cita ainda que a Apple não está sozinha na pesquisa da tecnologia. Em 2001, a Motorola patenteou técnica semelhante, entretanto com muitos outros obstáculos.

Fonte: Yahoo

Artista usa GPS que passou por Angola, para fazer o ‘maior desenho do mundo’. Alguem viu essa mala no nosso 4 de Fevereiro?

Dentro de uma mala, que seguiu um roteiro planejado pelo artista, o GPS passou por 6 continentes e 62 países, registrando sua trajetória. Quando Erik recebeu o aparelho de volta, em Estocolmo (Suécia), fez o download das informações e recriou a viagem sobre o mapa-múndi. Resultado: seu auto-retrato, com 110.664 km de extensão.

Fonte: G1

Nicholas Negroponte. Um odiado sem razão.

Existe uma coisa que nao entendo. Aquilo que se chama de comunidade de software livre. Durante um certo tempo concordava com as ideias por ela levantadas, mas daí surgiram situações que simplesmente nao me cabiam a mente. Sou um usuario de sistemas ‘livres’ desde 2002, altura em que passava horas a fio a ler tutoriais de comandos UNIX, programação PERL/CGI, Security  até tinha ido a UCAN comprar um manual de C em ingles etc, eram coisas novas, desde 1998 que apenas ouvia falar de sistemas Windows (era moda falar Rwindows naquela epoca) entao tudo aquilo era um mundo apaixonante.

Ora, é logico que tudo isso tem pouco a ver com o mundo real dos acontecimentos e Nicholas Negroponte do laboratorio de multimedia do M.I.T sabia mas nao tinha como se livrar dele: Dos Lobbies dos grandes papoes da industria.

Criar um ambiente computadorizado que fosse barato (100 USD) e ainda mais que usava sistemas com licenciamento praticamente grátis como Linux remeteu-o a um confronto directo com dois grandes papoes da industria de computação: Intel e Microsoft, alem de outras como HP e Asus.

Resultado: A Intel resolve lançar o seu proprio modelo e começa lobbies em países onde era certo o modelo de Negroponte vingar. A Nigeria deu o dito pelo nao dito milhoes de vezes, enfim mares de duvidas. Negroponte coitado teve de correr atrás de investimentos além de duvidas internas dos seus proprios ou mesmo de ter de lidar com problemas normais de finanças, por causa do valor real do modelo que já nao podia valer 100 USD.

Depois de todos esses problemas aparece uma comunidade de ‘sacanagem’ se me permitem a expressao a manifestar indignação por Negroponte ter decidido este mês assinar um acordo com a Microsoft no sentido do seu modelo vir equipado com sistemas da empresa de RedMond.

O objectivo aqui deve o ser de permitir a crianças terem acesso a computadores a partir da tenra idade, nao importa com que sistema seja, o acordo com a Microsoft permitirá isso, e é isto que me mete passado com certas pessoas que nao conseguem enxergar além do seu bico como se elas mesmas algum dia tivessem nascido com um computador com Linux instalado.

Os mitos da Google…

O Mito do Google: O Google Vai Dominar o Mundo!

A Realidade: O Google fez uma revolução, mas não sabe como fará para sustentá-la

O que sustenta o Google não é uma estratégia consistente, mas sim um mito coletivo. Esse mito foi criado e é reforçado por dois grupos. O pessoal corporativo que vê o crescimento exorbitante do Google, e não consegue ver a sua incapacidade de manter tal crescimento. Mas a visão imediatista cria uma aura divina à empresa. E o público de Geeks (adoradores de tecnologia, normalmente jovens) que porque usam todas as dezenas de ferramentas do Google acham que ele já domina o mundo, sem levar em conta se são usadas em massa por não-geeks ou se esses serviços dão um centavo sequer para a empresa. Ou alguém acha que o Picasa (programa de imagens do Google) tem algum acesso relevante ou gera alguma receita simbólica que seja.

Francamente, é um artigo interessante, aconselho a sua leitura.