Quer construir seu proprio ‘roteador’? Use o NetFPGA

NetFPGA é um projecto da universidade de Stanford que pretende disponibilizar sobre uma placa PCI um dispositivo que possui capacidades de comutação e encaminhamento. O objectivo é disponibilizar uma plataforma de hardware com um custo acessível que possibilite realizar experimentos laboratoriais interessantes, que permitirão realizar inovações importantes no domínio das redes de computadores.

NetFPGA

O hardware é interessante (por exemplo, para o NetFPGA Xilinx Virtex-II Pro, que não sei se ainda está disponível):

  1. 4 portas RJ45 Gigabit Ethernet
  2. 4.5 MB de memoria SRAM
  3. Padrão PCI
  4. DDR2 DRAM
  5. 2 processadores Power PC

As possibilidades de ‘brincar’ em cima disso são super-interessantes, desde a implementação de QoS boxes inteligentes que respondem e tomam decisões independentes em relação ao fluxo de tráfego, até a Firewall’s boxes especificamente destinadas ao combate de ataques DDoS, backup de balanceamento de carga, replicação e virtualização de redes, etc, etc.

Referencias

http://packetlife.net/blog/2010/jul/23/building-your-own-router-netfpga/

A lot of electronic circuits

Este site foi encerrado. Mas é possivel ve-lo aqui via wayback machine Contem uma carrada de diagramas de circuitos electrónicos para brincar no circuit maker ou no lab (agora que a UCAN tem um)

http://web.archive.org/web/20080601123507/www.uoguelph.ca/~antoon/circ/circuits.htm

Cientistas portugueses desenvolvem o primeiro transístor com papel

Investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa desenvolveram os primeiros transístores com papel, uma descoberta que pode permitir a criação de sistemas electrónicos descartáveis a baixo custo.

“O transístor é a peça de lego para construir qualquer coisa”, explicou ao PÚBLICO Elvira Fortunato, que juntamente com Rodrigo Martins, são os coordenadores do grupo de investigação Cenimat/I3N, responsável pela descoberta.

Os transístores nasceram no final dos anos 40 e substituíram as válvulas utilizadas nos computadores e nas redes telefónicas. Tiveram o condão de reduzir o tamanho dos equipamentos, aumentar a velocidade e a durabilidade. Hoje, qualquer aparelho com um circuito integrado contém estes “interruptores” electrónicos.

O “interruptor” é formado por três componentes. Um material semicondutor que tem uma entrada e uma saída, chamadas fonte e dreno, por onde passa a corrente. E uma porta que é o que induz e controla a corrente, mas que está separada do semicondutor por um material isolante, impedindo curto-circuitos.

É esta porta que “liga” e “desliga” o transístor e que equivale ao sistema binário 0/1 em que toda a informação está codificada. É assim que os computadores, os ecrãs, os telefones, as aparelhagens funcionam. Com muitos milhões destas unidades.

O material isolante, que é a componente dieléctrica do transístor, era feito de vários materiais como o silício. As unidades eram construídas a 1200 graus célsius, por exemplo. Agora, os investigadores conseguiram o fabrico à temperatura ambiente, utilizando papel que é um “dois em um” porque também funciona como o suporte do transístor.

A celulose tem outras propriedades e não é tão boa como o silício. “Mas pode-se fazer sistemas descartáveis a baixo custo”, explicou Elvira Fortunato. E mais, pode dobrar-se que não se estraga. Estas características permitem explorar várias ideias como ecrãs de papel, etiquetas, pacotes inteligentes, chips de identificação ou aplicações médicas.

“Pode utilizar-se nos sensores biológicos para diagnóstico [na saúde]. Muitos sensores são de papel, funcionam através de uma reacção química, com o transístor pode haver uma mais-valia”, exemplificou a investigadora.

O artigo com a descoberta já foi aceite pela revista científica “Electron Device Letters” e vai ser publicado em Setembro. O pedido de patente também está feito. Agora é só ficar à espera de uma próxima plataforma digital que, antes de se deitar fora, ainda pode servir como post-it, porque, como explica a investigadora, os novos transístores “não deixam de ser papel”.

Nintendo anuncia “Wii Music”, que pode simular 60 instrumentos

A Nintendo afirmou nesta terça-feira que planeja lançar um jogo musical para seu popular console Wii este ano, entrando no crescente segmento aberto pelo pioneiro “Guitar Hero”.

As vendas do Wii têm superado os rivais mais potentes e caros como de Microsoft e Sony graças ao controle sem fio sensível aos movimento, que pode simular um bastão ou uma raquete, por exemplo.

O “Wii Music” permitirá que os jogadores simulem mais de 60 instrumentos musicais diferentes. O “Guitar Hero”, da Activision, tornou o gênero de jogos musicais a última sensação para videogames.

Além disso, um complemento chamado Wii MotionPlus, que dará mais precisão ao controle do Wii, será lançado na próxima primavera norte-americana com um novo pacote de games esportivos para o Wii, fabricado pela Nintendo.

A Nintendo ampliou o uso do console com o tapete de seu Wii Fit e afirmou nesta terça-feira que planeja dar início às vendas do “Wii Speak”, um microfone que funciona com seu console Wii e pode ser usado em games online.

A empresa afirmou ainda que planeja lançar antes dos feriados de fim de ano para o Wii um aguardado jogo chamado “Animal Crossing: City Folk”, que permite aos jogadores serem zeladores de um mundo virtual que continua a funcionar mesmo quando o game não é jogado.

Será a primeira vez que a franquia “Animal Crossing” ficará disponível para o Wii. O game já foi um sucesso na plataforma anterior da Nintendo, o GameCube, e no portátil Nintendo DS.

O DS ganhará ainda uma versão de “Grand Theft Auto”, da Take Two, no final do ano, segundo afirmou um representante da Nintendo durante a feira E3, a mais importante da indústria de jogos eletrônicos.

Fonte:yahoo

Google Android full touchscreen demos

O pessoal da Google ganhou respeito

A proposito, estou com um teclado horrivel:

Link

Lições sobre circuitos electricos

Este link é para quem tem algum conhecimento em logica e deseja conhecer também a area de eletricidade e electronica. Como sabem hoje em dia é muito comum termos dispositivos electronicos que funcionam com dados complexos que vao muito além de sinais simples de voltagem, e este que é gratuito vai muito além de abordar temas como DC, AC, semicondutores, circuitos, etc.

Link: http://www.ibiblio.org/kuphaldt/electricCircuits/

Microsoft disponibiliza nova versão de plataforma para programadores de robôs

A Microsoft lançou uma nova versão de seu Microsoft Robotics Studio 06, um programa que facilita a interface de comunicação entre programadores e robôs, agora rebatizado de Microsoft Robotics Developer Studio 2008 e lançado como forma de prévia.

Segundo o site BetaNews, a versão anterior do aplicativo teve mais de 200 mil downloads e mais de 50 companhias no programa de parceria, e o palco de lançamento do novo software foi a última edição da conferência Robobusiness Conference and Exposition, em Pittsburgh, mesmo evento em que a versão anterior foi anunciada.

Gratuita para uso não comercial, a nova ferramenta possui melhor desempenho, suporte a LINQ (componente .NET, também da Microsoft) e novos recursos, como o Virtual Simulation Environment (VSE) que permite gravação e reprodução de simulações em ambiente virtual.

Para promover o programa, a Microsoft anunciou que lançará uma competição de robótica virtual no dia 21 de abril, a Robochamps, cujos detalhes poderão ser lidos no endereço robochamps.com (atualmente apenas com um contador).

O Microsoft Robotics Developer Studio 2008 pode ser baixado no endereço microsoft.com/robotics.

Fonte: Yahoo