EIGRP: Balanceamento de carga por métrica desigual

 

unequal cost load balancing

Loop de encaminhamento em R3 devolve o pacote a R1, porque o custo do link R3-R1 é menor que o cuso R3-R2.

 

Observe a figura acima: Suponha que R1 pretenda enviar pacotes para R2. Ele o poderá fazer pela rota de menor custo directamente por R1->R2. Poderá faze-lo também por R3, R1->R3->R2. Acontece que de R3->R2 o custo é de 100. E de R3->R1, o custo é de 20. Logo o pacote a caminho de R2 por R3, será devolvido a R1 que encaminhará novamente a R2 provavelmente por R3 . A esse acontecimento chamamos Routing Loop, ou laços de encaminhamento.

unequal cost load balancing 02
Observe a figura acima. Os custos para a chegada dos pacotes de E para A, pelas 03 rotas são os seguintes:

E->B->A=30
E->C->A=20
E->D->A=45

A rota com menor custo, conhecida como Feasible Distance (FD) é igual a 20 (E->C + C->A = 10+10 = 20). Se essa rota falha por qualquer motivo, uma rota alternativa, chamada de Feasible Sucessor Route, FS, é activada, e essa rota é E->B->A = 30, porque o custo anunciado pelo encaminhador B para alcançar A, ou seja a Reported Distance, RD = 10, é menor que a FD=20.

Redes sérias precisam necessariamente de ter algum bom esquema de balanceamento de carga. As vantagens são inúmeras. Por exemplo é sempre bom enviar pacotes por mais do que um caminho, desse modo pode-se diminuir a sobrecarga nos enlaces (desculpe mas não encontrei um termo mais PT-pt para link, diferente de ‘ligação’) de dados.

Outra vantagem é a rápida convergência em caso de quebra ou falha de um dos enlaces de dados. Nao é necessário esperar pelo processo de convergência, que pode ser moroso porque ja existe uma ou mais rotas alternativas na tabela de roteamento.

Configura-se o balanceamento de carga de rotas com desiguais métricas (deve ser assim que se pronuncia Unequal Metric Route Load Sharing) recorrendo ao comando Variance que multiplica o seu argumento que varia de 1 a 128 pelo valor da rota FD. Todas as rotas com custo menor a FD serão consideradas como rotas sucessoras FS.

Por exemplo. Configure-se uma variância de 02. O novo valor da métrica será FD = (10+10)*2 = 40. FS = (10*2) = 20 < FD.
Na linha de comando teríamos:

>router eigrp 33
>variance 2

O encaminhador irá adicionar todas rotas menores ou iguais a 40, valor de FD. E->D->A não é adicionado porque a RD de D = 25*2 = 50 > FD.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s