Protocolos de sinalização Voz sobre IP II

No artigo passado falamos sobre o protocolo de sinalização H.323. Hoje falaremos sobre o protocolo de sinalização SIP.

O SIP (i.e. Session Initiation Protocol) é um protocolo de sinalização multimédia P2P (i.e. Peer-To-Peer) estabelecido primeiro pela RFC (i.e. Request for Comments) 2543 e depois na RFC 3261 pelo grupo MMUSIC (i.e. Multiparty Multimédia Session Control) do IETF, e pode ser utilizado em conjunto com outros protocolos tais como e-mail, serviços de Voice Mail, Web, conferências multimédia e colaborativas, e mensagens instantâneas, por funcionar na camada de aplicação.

A sua flexibilidade permite que seja utilizado em conjunto com múltiplos dispositivos de midia, fabricados por diversos fornecedores. O facto de ser um protocolo ponto-a-ponto actuando no modelo cliente/servidor, permite que sejam estabelecidas sessões entre dispositivos diferentes, como telefones celulares e computadores pessoais ou PDA’s (i.e. Personal Digital Assistants).

Vantagens

O protocolo SIP as vezes tem sido difícil de entender, por ser um protocolo diferente de outros que já haviam sido estabelecidos. Essa confusão entretanto esconde as grandes vantagens deste protocolo de sinalização, por ser um protocolo que foi estabelecido para ser independente e permitir interoperabilidade de dispositivos e serviços. Algumas destas vantagens são as seguintes:

  • Não possui um protocolo de transporte específico. As mensagens podem ser transportadas tanto pelo protocolo UDP, TCP, RTP ou SCTP (i.e. Stream Control Transmission Protocol).
  • Não possui funções específicas para qualidade de serviço. Permite por isso que seja usado por um modelo a escolha, tal como DiffServ ou IntServ que analisaremos mais a frente.
  • Não possui funções específicas para segurança. Permite por isso que seja usado por um protocolo a escolha tal como IPSec (i.e. Internet Protocol Security) ou TLS (i.e. Transport Layer Security).
  • Protocolo independente na camada de aplicação. Ele apenas define métodos para controlo de sessões, mas não define que aplicações e serviços usarão estas sessões.


Arquitectura

A figura abaixo define a arquitectura SIP:

Imagem

O SIP é composto pelos seguintes componentes:

User Agent (UA) – Terminal SIP que pode ser um telefone, Gateway, Sistema de Mensagens e actuar como cliente ou servidor. Estão divididos em UAC e UAS:

  • User Agent Client (UAC) – UA responsável pelo inicio da sinalização.
  • User Agent Server (UAS) – UA responsável por responder a sinalização do UAC.

Servidores SIP – Realizam diversas funções para os clientes, como localização e redireccionamento. Estão divididos em:

  • Servidor Proxy – Recebe pedidos do UA e envia para outras localizações como por exemplo outro servidor Proxy se este UA não estiver sob a sua administração.
  • Servidor de Localização – Recebe pedidos de localização do UA e actualiza a base de dados de localização.
  • Servidor de Redireccionamento – Recebe pedidos do UA e responde com uma lista de localizações, para que o UA possa contactar directamente o destinatário.

Um usuário SIP pode ser identificado e localizado por intermédio duma URI. O formato da URI é o seguinte:

sip:usuário:palavra-passe@host:porta;parâmetros-URI?cabeçalhos

Onde:

  • Usuário – Identificador tradicional que pode ser um nome ou numero, ou conjunto deles que serve para referir-se a um recurso num host[1].
  • Palavra-Passe – Palavra-Passe associada a um determinado Usuário.
  • Host – Pode ser um domínio ou endereço de rede numérico que aponta a um dispositivo.
  • Porta – O canal do host. Um valor numérico.
  • Parâmetros-URI – Instruções que podem ser passadas.
  • Cabeçalhos – Especificam determinados parâmetros como emissor e destinatário.

Exemplos desse formato, seriam:

nataniel.baiao@snnangola.com,nataniel.baiao@192.168.1.1, nataniel.baiao@snnangola.com:8080, nataniel.baiao@192.168.1.1:8080.

Pela figura acima verifica-se que um agente comunica-se com outro agente por meio dum servidor proxy SIP. A comunicação pode depois ser estabelecida directamente. Para que um terminal SIP possa estabelecer comunicação com outro terminal mas de uma sinalização diferente, é necessário a presença duma Gateway para que se possa fazer a conversão da sinalização SIP para a sinalização H.323, por exemplo. No entanto, diferente do protocolo H.323 no protocolo SIP uma Gateway pode ser um UA. Entretanto a informação de voz e vídeo não sofre alterações.

A única situação onde existem alterações, na sinalização e na informação de média é quando se realiza a conversão de sinalização SIP à PSTN, pois ali estamos a falar de redes que utilizam dois tipos de comutação diferentes, isto é por pacotes e por circuitos.


[1] É um computador conectado a rede que oferece informações e serviços a usuários.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s