O AngoLinux ainda nao “morreu”

Nunca fui um cetico em relação a adoção do AngoLinux a distribuição Angolana patrocinada pelo CNTI e baseada no Mandriva. A dada altura quando ainda era estagiario do CI/UCAN chegamos mesmo a testa-lo e o Msc Joao Leao chegou mesmo a propor que se estudasse a sua adoção no parque de maquinas do Polo Palanca. Apenas tinha um senão: Falta de suporte a hardware de 64 bits. (nao sei se já suporta) Todas as maquinas da UCAN sao 64 bits e por isso adota-se por lá (mais como uma tradição que já encontrei) o Fedora.

O AngoLinux nao deixa de ser uma distro interessante justo por se basear no Mandriva, distro que confesso nunca ter explorado mas que pelo que se diz é bem estavel.

Na verdade o AngoLinux tem sido instalado em varias instituições do país (consultar link) com maior relevancia para o sector da educação que sofre com os pesados valores das licenças do pessoal da Microsoft, o que significa haver maior margem de manobra no uso desta distro que sim, necessita de ser mais divulgada do que tem sido, porque é uma distro interessante lá isso é.

4 pensamentos sobre “O AngoLinux ainda nao “morreu”

  1. Engraçado, há uns dias fui para o ITEL e numa das máquinas estava um selo bem estampado “Angolinux” e eu já me perguntava o que era feito do projecto.

    Parece que começaste a ler mentes Nataniel :)

  2. Sobre o Angolinux, é uma coisa triste, como é possível implementar algo sem antes ter pessoal formado para dar suporte?

    No país, existe pessoas com bons conhecimento em materia que dis respeito há open sourse (no meu caso), mas não há uma iniciativa por parte do pessoal que detém a tal distro em querer recrutar ou mesmo fazer um anucio, há mostra que estão interessados.

    Muita coisa, ainda tem que ser mudado e acima de tudo devemos passar acreditar que nós (Angolanos ) também somos capaz de fazer boas coiasas e não só.

    • Boluele. Que tal ‘mostrar’ as pessoas o seu conhecimento? Nós os Angolanos temos ainda o defeito de ‘ver para crer’. Mas isto para ser vencido nao podemos tambem ficar no anonimato. Concordas? Tenho essa opiniao, este assunto necessita de ser debatido.

  3. Ora bem o post já é bem antigo mas gostaria de saber – O Angolinux já não existe?
    Se quiserem lançar algum projecto porque não o fazem em Ubuntu?

    Eu posso fazer um tutorial para remasterizarem o Ubuntu fácilmente – podem ver o pequeno pojecto que tenho se quiserem – http://flavitulinux.tk/ – gostava que em Angola também houvesse um Linux da comunidade , sou português e não sei ao certo como vai o Angolinux. O projecto devia de continuar. Abraço a todos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s