Spanning Tree Protocol (STP) I

O Spanning Tree Protocol (STP) definido pelo padrão IEEE 802.1d é um protocolo criado com objectivo de se evitar loops de camada 2 (redes locais).  As vezes os servidores travam, a rede fica instavel, os endereços IP nao sao alocados, os sistemas de gestão bloqueiam, as impressoras de rede para de imprimir  e lá vem a desculpa habitual da falta de sistema e toca a reiniciar tudo, como se nao existisse lógica naquele comportamento anómalo.
Bom, como iamos dizendo, a necessidade de se implementar o protocolo STP é mesmo importante em se tratando de redes criadas pela lógica de 3 camadas, a saber, acesso, distribuição e core como mostra a figura abaixo:

Uma infra como a apresentada acima representa uma implementação com links redundantes entre as 3 camadas. Esta configuração é a mais básica e correcta, mas como tal acarreta consigo os seguintes problemas:

1 –  Tempestades de Broadcasts

Ocorre quando cada switch numa rede redundante dispara frames interminantemente. Todas as portas recebem o broadcast menos a porta que enviou.

Na figura acima o host A pretende enviar uma informação para o host B. tanto o bridge A como o bridge B recebem a frame. Adicionam o endereço do host A a tabela MAC. Como o endereço MAC do host B nao consta da tabela de ambos briges (A e B) um broadcast é enviado para todas as interfaces, menos a interface do host A, fazendo com que o bridge B realize outra vez um broadcast (Tempestade de broadcast, porque o bridge A recebe um broadcast do B e o processo continua assim mesmo que o host B tenha recebido já a mensagem).
Continuando, o host B responde ao broadcast  e os bridges A e B aprendem o seu endereço e adicionam a tabela MAC. A tabela ARP do host A é preenchida duas vezes com o endereço MAC do host B. Desta vez a mensagem é encaminhada directamente para o host B, nao por meio dum unico bridge como seria normal mas por meio de 2 bridges originando então o problema abaixo:

2 – Transmissão multiplas de frames

Ocorre quando um dispositivo recebe a mesma frame mais de uma unica vez por meio de unicast. Muitos protocolos nao estão preparados para ‘entender’ isso.

3 – Instabilidade nas tabelas MAC

A instabilidade no conteúdo das tabelas MAC resulta em copias da mesma frame serem distribuidas em diferentes portas do mesmo switch.

No proximo artigo veremos que solução existe para estes problemas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s