NAT (Network Address Translation) III

Na segunda parte desta artigo falamos sobre os elementos da rede NAT identificados como Inside. Repare na figura abaixo:

Imaginemos que o dispositivo Inside Local com endereço 10.2.2.8 quer enviar um pacote ao servidor 199.19.9.10. O pacote quando chega ao roteador RT001, este verifica na sua tabela NAT se existe uma tradução estatica ja configurada, do tipo:

Inside Local Address Inside Global Address
10.2.2.8 200.230.207.2

Se existe então o roteador RT001 remove do cabeçalho o endereço IP Inside Local 10.2.2.8 de origem e adiciona o endereço IP Inside Global 200.230.207.2 e encaminha o pacote ao destino Outside Global 199.19.9.10.

Se nao existe uma tradução estatica, então o roteador RT001 trata de adicionar uma entrada a tabela NAT (como a de cima) e de seguida encaminha o pacote ao destino Outside Global 199.19.9.10.

Quando o host 199.19.9.10 desejar enviar um pacote ao host Inside Local 10.2.2.8, ele utiliza o endereço Inside Global 200.230.207.2 e daí o pacote chega ao roteador RT001. O roteador RT001 consulta a sua tabela NAT para verificar se existe uma entrada que relaciona o endereço Inside Global 200.230.207.2 ao endereço Inside Local 10.2.2.8. Se existe uma entrada que verifique a condição o pacote é encaminhado ao endereço Inside Local 10.2.2.8.

2 pensamentos sobre “NAT (Network Address Translation) III

  1. Pingback: NAT (Network Address Translation) IV « Nataniel. Notes about IT in Angola

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s