O reinado do Twitter está ameaçado?

São Paulo, 04 (AE) – Nas duas últimas semanas, os internautas que tentaram usar o popular serviço de microblogs Twitter – seja para ler alguma coisa ou escrever um novo texto – conheceram o mascote do serviço: uma simpática baleia branca, sendo içada por alguns passarinhos laranjas.

O desenho foi uma artimanha do Twitter para “aliviar” visualmente algo que o site vinha apresentando até o final do fechamento desta matéria (sexta-feira, 30): o seu servidor simplesmente não está mais dando conta de tanta gente “twittando” ao mesmo tempo. Ou seja: ele está sobrecarregado.

Para piorar, postar no site via Gtalk, o comunicador instantâneo do Google, simplesmente teve a funcionalidade interrompida. Também ficou impossível acompanhar o que o pessoal “seguido no Twitter” está escrevendo, pois só se exibia uma página com as atualizações mais recentes, não sendo possível visualizar as mais antigas.

A equipe do Twitter não explicava o que estava ocorrendo e, pior, parecia não sanar o defeito, o que enfureceu alguns de seus usuários – principalmente os mais fervorosos, viciados naquele negócio de escrever textos em até 140 caracteres. Já que fazer isso estava difícil e o Twitter não dava sinais de melhora, muitos “twitteiros” começaram a testar outros serviços de microblogs, como o Jaiku e Adocu (é difícil não fazer piadas com esses nomes).

Assim, o Twitter deixou uma brecha para seus adversários tentarem achar o seu lugar ao sol. Em março, o Link testou seis serviços de microblogs, como o Pownce, Tumblr e Wasabi. O Twitter não foi considerado o melhor de todos, mas foi recomendado como o mais indicado para quem deseja se aventurar no universo dos microposts. O motivo? Rede social boa é aquela que é popular.

Apesar de ser de certa forma simplório, sem muitas ferramentas interativas, o Twitter está cheio de brasileiros por lá e, no fundo, é isso que interessa. Mas se antes ele parecia não ter ninguém no seu pé, agora ganhou alguns concorrentes – que agradaram os “twitteiros”.

“O Jaiku permite que você coloque o que está ouvindo na Last.FM, fotos do Flickr e textos do seu blog”, elogia a tradutora Fabiana Souza, de 31 anos. Ela criou uma conta no Jaiku há menos de uma semana e admite: entrou no microblog do Google por modinha. “Algumas pessoas que acompanho no Twitter foram para ele, então percebi aí uma tendência.”

O Jaiku foi justamente o microblog que mais se aproveitou para ganhar terreno. Basta uma pesquisa no site Twemes (www.twemes.com), que busca apenas por “memes” – termos em voga dentro do Twitter – para notar que o Jaiku estava sendo amplamente debatido. O mesmo se reparou ao procurar por Jaiku no Tweetscan (www.tweetscan.com), que caça palavras-chave no Twitter. Agora, percebeu-se que muita gente estava pedindo ou fornecendo convites para testar o Jaiku.

Mas por que ele e não o Pownce ou o brasileiro Gozub? Talvez porque o Jaiku seja do Google, uma empresa que os internautas conhecem bem. Quem está acostumado a usar seu e-mail, buscador, rede social ou serviço de blogs (e gosta), acaba pondo fé no Jaiku e o acha mais “garantido” que o Twitter.

Isso obviamente não quer dizer que o Twitter esteja acabando. Inclusive ele apresentou melhoras na quinta-feira. Curiosamente, no mesmo dia o serviço criou um blog (http://status.twitter.com) apenas para falar de sua atual manutenção – um comunicado mostrava que a ferramenta que possibilita escrever via comunicadores instantâneos ainda está desabilitada e que, apesar dos trancos e barrancos, já dá para ler as atualizações mais antigas.

“Mas, se ele não voltar ao normal logo, o pessoal que está testando outros microblogs – e gostando -vai acabar se adaptando ao novo serviço”, acredita a universitária Raquel Camargo, de 21 anos, que escreve no blog http://www.twitterbrasil.org.

Nem todo mundo é radical assim e acha que um serviço irá minar com o outro. Ao contrário – apenas acaba-se incorporando mais serviços à nossa atribulada vida 2.0. “Não é toda essa tempestade que estão fazendo”, acalma o diretor de arte Renato Di Giorgio, de 32 anos. Após as falhas do Twitter, ele abriu contas no Pownce e Jaiku. “Pelo (programa) Twhirl eu atualizo todos eles com o mesmo texto e ao mesmo tempo.”

“Não está havendo migração alguma. O pessoal agora, que conhecia apenas no Twitter, recebeu a propaganda de novas redes sociais e agora também está se linkando nelas”, afirma o jornalista Gilberto Pavoni Junior, do blog http://www.techboogie.blogspot.com. “O Jaiku e o Twitter fornecem a mesma experiência. É como se trocássemos de calçada, não entramos em nenhuma rua nova”, diz.

O QUE É O TWITTER? – Lançado em outubro de 2006, o Twitter é hoje o serviço de microblog mais popular. A idéia por trás dele é escrever textos de até 140 caracteres, seja pelo próprio site, comunicadores instantâneos ou via celular (o Link explicou como nesta matéria: http://tinyurl.com/2vo7bc).

Cada vez mais ele mostra que é muito mais do que apenas “dizer o que se está fazendo”, e jornais, empresas e programas de TV já perceberam a nova forma de comunicação que ele criou. Para se ter uma idéia, o “twitteiro” mais popular é Barack Obama, pré-candidato democrata à presidência americana.

Segundos dados do Twitter, 40% do tráfego do site é proveniente dos EUA. Dos 60% dos visitantes de outros países, o Brasil ocupa 7% desse bolo.

Fonte: Yahoo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s